Avançar para o conteúdo principal

Gerir o meu dia

Sentem que têm dias que correm muito bem e no final dos quais se sentem super realizados e outros que parece que não renderam e que não fizeram nada de produtivo? 

Então este artigo é para vocês.

Este artigo vem na sequência da Live que fiz no Facebook no passado dia 25 de Junho (patricia.taborda.391), onde falei sobre como gerir o nosso dia-a-dia para termos dias mais produtivos, significativos e felizes.

Há cinco dicas que considero importantes para termos um bom dia e para nos sentirmos realizados:

1. Preparar no dia anterior

Preparar, o máximo que for possível, no dia anterior, para começarmos o dia de forma calma e tranquila, evitando correrias logo pela manhã.
Podemos começar por escolher a nossa roupa e, assim, de manhã se estivermos ainda ensonados, é só vestir, sem ter de pensar muito.
Se tivermos crianças em casa, devemos escolher em conjunto com eles, as roupas para o dia seguinte. Desta forma, evitam-se as birras, pois a escolha foi feita, com elas, no dia anterior com calma.
Deixar a mesa pronta para o pequeno-almoço. É tão bom acordar e parecer que estamos num hotel, só temos de ir buscar algumas coisas ao frigorífico e já está.
Colocar o telemóvel a carregar.
Verificar se temos a chave de casa, do carro e tudo o que é essencial na carteira ou na mochila, no fundo, garantir que temos preparado tudo o que vamos precisar de levar no dia seguinte para o trabalho.
Para quem tem crianças, não esquecer de os incentivar a prepararem também a mochila da escola.

2. Acordar 10 minutos mais cedo

Este é um momento só nosso. Vamos aproveitar a tranquilidade da manhã, antes do bulício, para nos encontrarmos connosco mesmos, para respirar tranquilamente, para meditar, para fazer exercício, para nos equilibrarmos e desejarmos a nós mesmos Bom dia. Tomarmos consciência da nossa intenção de ter um bom dia.

3. Sorrir para nós e para os outros

Começar o dia com carinho e com amor, por nós mesmos e pela nossa família. Abraçar e beijar a nossa família, sorrir para eles.
Para quem mora sozinho, sorrir para o espelho. E depois quando sair à rua cumprimentar as pessoas por quem passar, com um sorriso. Quem é que não gosta de ouvir um bom dia?

4. Listar as 3 tarefas mais importantes

Pensar quais as 3 tarefas mais importantes do nosso dia e escrevê-las. A escrita é mesmo importante, desta forma estamos a dizer ao nosso cérebro que estas tarefas são realmente essenciais.
Às vezes somos tão solicitados, por emails, telefonemas e reuniões, que perdemos um bocadinho o foco do que queremos e temos de fazer.
Desta forma, mesmo que não consigamos fazer mais nada, ao concluir estas tarefas já nos vão dar a sensação de realização.
Todas as outras tarefas que consigamos concluir são bónus, de conclusão e realização.

5. Agradecer o nosso dia

Exercício da gratidão. Fazer uma análise do dia e agradecer as nossas conquistas as coisas boas que nos aconteceram, as pessoas com quem nos cruzamos, a nossa saúde, o cumprimento das nossas 3 tarefas mais importantes e agradecer também as aprendizagens que tivemos com as coisas menos boas.


Se não conseguirem implementar as dicas todas de uma vez, comecem por uma de cada vez.
Não desistam, lembrem-se que, segundo os especialistas, um novo hábito demora 21 dias a implementar. Após esse tempo, passa a ser tão natural que já nem precisamos de pensar antes de o realizar.

Frase de hoje: “Todas as inovações eficazes são surpreendentemente simples. Na verdade, maior elogio que uma inovação pode receber é haver quem diga: isto é óbvio. Por que não pensei nisso antes?”, Peter Drucker


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Pirâmide da Aprendizagem

A "pirâmide da aprendizagem" foi criada por William Glasser para explicar como fazer as melhores escolhas na educação, tendo por base a teoria de Edgar Dale do "cone da experiência" ou "cone da aprendizagem". Originalmente, com o "Cone da experiência", Edgar Dale c pretendeu explicar, através de um modelo intuitivo, de que forma diferentes meios audiovisuais utilizados no ensino têm diferentes resultados na aprendizagem dos alunos. No fundo, estas representações (pirâmide ou cone) pretendem esquematizar a forma de retenção da informação pelo cérebro humano. Segundo William Glasser o professor / formador é um guia para o aluno e não um chefe. Assim, não se deve ensinar com base apenas na memorização, porque a maior parte dos alunos acabam por esquecer o que foi ensinado. Em vez disso, os alunos aprendem melhor fazendo. A pirâmide da aprendizagem é a seguinte: Em resumo o que nos ensina William Glasser, com esta pirâmide é que: Aprendemos

Setembro - mês de recomeços e de novidades

Setembro é, para mim, mês de recomeços, mas também é mês de mudanças e de novidades. Mais do que em Janeiro, é em Setembro que faço o balanço dos meses anteriores, é neste mês que defino objectivos para os meses seguintes, que implemento novas rotinas ou novas actividades. É o regresso à escola, regresso ao trabalho, regresso às rotinas que se vão manter. Este ano, com a situação que se vive é um regresso mais cauteloso, com outros cuidados, mas é sempre um mês de alegria e renovação. E para quem me acompanha aqui no Blog, tenho uma mão cheia de novidades para contar. Novidade 1 : Durante os meses do confinamento aproveitei para aprender e saber mais e assim frequentei e já terminei um curso de Certificação de Instrutores online. ou seja, sou agora, além de certificada como formadora presencial, certificada também como instrutora online.  Com esta certificação reestruturei os cursos que fazia no presencial para serem realizados totalmente online. A formação online permite-me a mim e ao

Princípios fundamentais para simplificar a Vida

 Há um livro que adoro reler para me relembrar como posso simplificar a minha vida e ser mais feliz. É o livro ""Como simplificar a sua vida - pequenos truques para grandes soluções", da Karen Levine. Esta autora diz que "É espantosa a quantidade de pessoas que gastam as suas energias a tentar ser felizes através de modos pré-definidos, em vez de tentarem descobrir o que realmente as faz felizes." Por este motivo, também repesquei o artigo que escrevi em Abril de 2019 sobre este livro, pois é sempre importante ter presente o que realmente queremos da vida e vivê-la dessa forma. A autora diz-nos que o segredo é descobrir qual o ideal de paraíso para cada um e simplificar e projectar a vida de modo a torná-la o mais parecida possível com essa ideia. Assim, ela sugere Sete Princípios Fundamentais para uma vida mais simples. Princípio 1 - Modere os seus padrões Se ainda vive a sua vida de modo a satisfazer apenas os outros (pai, mãe, marido, mulher ou seja quem for